Seções e Dirigentes

Seções do GEJA

História

Quando o GEJA foi fundado, já nasceu com duas alcateias: Masculina e Feminina. Na época, as Akelás eram as Chefes Isméria (Alcateia Feminina) e Eloisa (Alcateia Masculina).

Em 1985, as duas alcateias se fundiram em uma única Alcateia Mista, tendo como Akelás as Chefes Anakaren e Ana Maria Maciel. Depois juntaram-se as Chefes Roseana Kipliman e Gabriela Passos. Em 1992, a Akelá Zélia Alves Martins assumiu a chefia, tendo liderado a Alcateia Lobo Guará até 2020.

A Alcateia Lobo Guará possui quatro matilhas (Branca, Preta, Cinza e Vermelha).

Escotistas

Bárbara Neves
Kotick
Bárbara Neves
Cleide Rocha
Rikki Tikki Tavi
Cleide Rocha
Marcelo Elias
Akelá
Marcelo Elias
Tiago Barbosa
Kaa
Tiago Barbosa
Zélia Martins
Raksha
Zélia Martins

História

Em fevereiro de 1983, o então Kaa da Alcateia 1, Chefe Inácio, participou de uma colônia de férias e dela trouxe 12 crianças que dariam início à Alcateia II. No entanto, suas atividades foram interrompidas em algum momento, e o GEJA voltou a ter somente uma Alcateia.

A partir de um sonho do Chefe Augusto Willer e da colaboração e incentivo de outros chefes (Átila, Zélia, Jair e Rielva, dentre outros), foi possível fundar, no dia 9 de abril de 2005, a Alcateia II, batizada de Lobos do Parque. Foram recebidos 10 lobinhos transferidos do Grupo Escoteiro Dom Pedro II (12º DF), bem como seus Chefes Ana Maria Braga, Marisa Nagata e Cristina. Para reforçar a equipe, foi convidada a Chefe Karina Oliveira, que já havia sido Akelá do Grupo Escoteiro do Mar Almirante Alexandrino (8º DF).

Durante esta nova fase, a Alcateia Lobos do Parque teve a colaboração de muitos adultos comprometidos, como os Chefes Adriana Montenegro, Helder Pavanelli, João Batista Maia, José Leite Carneiro Jr., Leonardo Alcides, Luciana Cunha Maia e Betinha Neves.

Escotistas

Alexandre Ponciano
Akelá
Alexandre Ponciano
Camila Costa
Kotick
Camila Costa
Edilza Araújo
Raksha
Edilza Araújo
Frederico Novaes
Rikki Tikki Tavi
Frederico Novaes
Íris Faria
Kaa
Íris Faria

História

A Alcateia Uivos do Cerrado – AUC teve sua primeira reunião em 22 de agosto de 2015. A demanda por uma terceira alcateia já era antiga e um desejo dos escotistas e famílias do GEJA.

Inicialmente, aceitaram serem escotistas e responsáveis pela AUC os chefes: Hugo Sales, na época o Diretor de Métodos Educativos, batizado como Hathi e dois pais de lobinhos: a chefe Sandra Gizelle, Bagheera e o chefe Caio Aguiar, o Baloo.

A Alcateia começou com três matilhas: preta, branca e marrom, totalizando 12 (doze) lobinhos. Em outubro de 2015, mais dois escotistas foram integrados a equipe: Augusto César Willer, que recebeu o nome de Kaa, e Emerson Willer, batizado de Rikki Tikki Tavi. Nesta mesma época foram integrados e promessados mais de 15 lobinhos, consolidando de fato a terceira alcateia do GEJA.

No fim de 2015 a AUC já contava com 18 jovens, realizando sua primeira Roca de Conselho em 14/11/2015, a qual decidiu o nome da alcateia, símbolo e bandeira. Em seu primeiro acantonamento, em 5 e 6 de março de 2016, no Campo Escola dos Escoteiros do DF, abriu-se mais uma matilha, cinza, e a seção já contava com com 22 lobinhos.

Nossa primeira Akela, chefe Gizelle, permaneceu na função até meados de 2016. Neste mesmo ano, a chefe Rilvânia tornou-se Baloo em março, com a saída do chefe Caio, mas teve que deixar o grupo em dezembro de 2016. O escotista Emerson assumiu como Akela da AUC em agosto de 2016 deixando a função em meados de 2019. Com isso, o escotista Augusto Willer tornou-se o líder da alcateia (Akela), permanecendo até os dias de hoje.

De 2018 a julho de 2020 estavam como escotistas da AUC: Antônio Mario (Bagheera), Augusto (Akela), Emerson (Kotick), Katiuse (Rikki Tikki Tavi), Martha (Baloo). Em março de 2020 assumiram Ewerton (Hathi) e Juliana (Kaa) integrando ao time. Com o licenciamento das chefes Martha e Katiuse em agosto, assumiu o chefe José Leite como o mais recente Baloo da AUC.

De 2015 a 2020, mais de 50 jovens já passaram pela alcateia e 11 lobinhos conquistaram o Cruzeiro do Sul, o grau máximo da progressão dos lobinhos!

Apesar da quarentena de 2020, a AUC continua com suas reuniões virtuais aos sábados às 16h e conta com 18 jovens em 4 matilhas: Branca, Cinza, Marrom e Preta. Esperamos voltar com nossos encontros na sede do GEJA em breve!

Melhor Possível!

Escotistas

Antonio Mário Arruda
Bagheera
Antonio Mário Arruda
Augusto Willer
Akelá
Augusto Willer
Emerson Willer
Kotick
Emerson Willer
Katiuse Arruda
Rikki Tikki Tavi
Katiuse Arruda
Martha Bessa
Baloo
Martha Bessa

História

A Tropa Escoteira Cruzeiro do Sul (TECS), denominada antigamente como Tropa I, é derivada de duas tropas mais antigas conhecidas como Tropa Masculina (com as patrulhas Gaivota, Esquilo, Jaguar e Antílope) e Tropa Feminina (com as patrulhas Raposa, Águia, Pantera e Castor), fundadas ainda na primeira sede do GEJA, na Funcef (atual ENAP). Seus chefes eram Leda (Tropa Masculina) e Ana Maria (Tropa Feminina).

As tropas tornaram-se mistas em 1996, quando a diretoria e as Chefes Leda e Ana Maria misturaram as Tropas Masculina e Feminina, criando a Tropa I com duas patrulhas (Coruja e Jaguar) e a Tropa II com outras duas patrulhas (Águia e Pantera).

Ao longo dos anos, a tropa sempre foi conhecida como Tropa I, mas em 2013 o jovens fizeram uma votação e decidiram alterar o nome para Tropa Escoteira Cruzeiro do Sul.

Escotistas

Cláudio Barros
Assistente
Cláudio Barros
Jailor Carneiro
Chefe de Seção
Jailor Carneiro
Paula Generino
Assistente
Paula Generino
Santiago Alcides
Assistente
Santiago Alcides

História

Quando o GEJA foi fundado, as tropas escoteiras não eram mistas – havia a Tropa Masculina e a Tropa Feminina. A Tropa Masculina possuía as patrulhas Gaivota, Esquilo, Jaguar e Antílope, enquanto a Feminina tinha as patrulhas Raposa, Águia, Pantera e Castor. Havia também uma Patrulha Biguá, formada excepcionalmente para atividades de graduados. As tropas tornaram-se mistas em 1996, quando a diretoria e as Chefes Leda e Ana Maria misturaram as Tropas Masculina e Feminina, criando a Tropa I com duas patrulhas (Coruja e Jaguar) e a Tropa II com outras duas patrulhas (Águia e Pantera).

Em 2013, por meio de votação, os escoteiros escolheram o novo nome da tropa, que passou a se chamar Tropa Escoteira Galápagos – nome escolhido por conta de um jogo que fez muito sucesso: “As Tartarugas Gigantes de Galápagos”. Depois desse jogo, os jovens sempre perguntavam: “mas isso é de Galápagos?”. Ser “de Galápagos” virou referência para algo muito legal – ou, como diria o Chefe Leo Alcides: super-pururuca!

Escotistas

Itamar Carvalho
Chefe de Seção
Itamar Carvalho
Liliana Daduch
Assistente
Liliana Daduch
Manu Batista
Assistente
Manu Batista
Rita Andrioli
Assistente
Rita Andrioli

História

Fundada em 2018, a Tropa Escoteira Andrômeda é a seção mais nova do GEJA. Surgiu a partir da demanda gerada pelos Lobinhos em transição para o Ramo Escoteiro e por pessoas da comunidade interessadas em ingressar no Escotismo — como não havia vagas em nenhuma das outras tropas escoteiras, após reuniões com os pais dos interessados foi decidido pela abertura da nova seção.

Os nomes da tropa e das patrulhas foram escolhidos pelos próprios jovens, que também elaboraram o grito de tropa e, atualmente, estão trabalhando na bandeira da seção.

Escotistas

Artur Aguiar
Assistente
Artur Aguiar
Bruna Lopes
Assistente
Bruna Lopes
Giovani Coelho
Chefe de Seção
Giovani Coelho
Isabel Santos
Assistente
Isabel Santos
Rivelino Santos
Assistente
Rivelino Santos

História

O Ramo Sênior era dividido em duas tropas: a Tropa Feminina de Guias (com as patrulhas Jaminawá, Suya e Apinaje) e a Tropa Masculina Sênior (com as patrulhas Guarani, Assurini e Potiguara).

A Tropa de Guias foi formada pela Chefe Dorinha, que veio do Grupo Escoteiro Salgado Filho e recebeu algumas escoteiras vindas da Tropa Escoteira – Heloisa, Gabriela, Cristiane Roos, Cristiane Mandela, Patrícia, Adriana Chaves, Juliana, Rilvania e Leila. Os primeiros membros da Tropa Sênior foram Ezequiel e Ivan.

As seções foram unificadas em 1996, transformando-se na Tropa Sênior Mista. Nessa época, André Luiz S. de Andrade era o presidente da Corte de Honra. Além da Chefe Dorinha, também atuaram com escotistas o Chefe Seabra e a Chefe Sofia.

Em 2016 a Tropa adotou o nome de Tropa Sênior Ibiajara, que significa “Senhor do Planalto”.

Escotistas

Adriana Maia
Assistente
Adriana Maia
Átila Pessoa
Chefe de Seção
Átila Pessoa
Fabrizio Garbi
Assistente
Fabrizio Garbi
Laudineia Halabi
Assistente
Laudineia Halabi
Marcos Filho
Assistente
Marcos Filho
Pedro Luminati
Assistente
Pedro Luminati
Rodrigo Barbosa
Assistente
Rodrigo Barbosa

História

A primeira tentativa de formar um Clã Pioneiro no GEJA foi em 1986. Era um projeto que tinha como objetivo principal não perder os Sêniores e as Guias que, ao sair do grupo, se distanciavam do movimento escoteiro. Além disso, a ideia também era formar uma plataforma de formação dos futuros chefes – uma proposta bem simples, mas uma possível solução na época. Infelizmente, não deu certo, já que este não era um verdadeiro Clã e sim um atrativo para formar chefes.

Em 1988/1989 a ideia de montar um Clã foi retomada. O projeto era mais maduro, porém faltou apoio intelectual e institucional da UEB. Também não vingou, mas a vontade de se ter um Clã no GEJA foi despertada. Em 1991, o Chefe Willer sondava um escotista com larga experiência no escotismo mundial: era uma pessoa extremamente culta, holística, “cidadã do mundo” e com forte personalidade. Tratava-se da Chefe Roseana Aben-Athar Kipman, esposa de Igor Kipman. Depois de contatos e negociações, Roseana ingressou no GEJA com a missão de analisar o contexto e fundar o Clã Pioneiro. No primeiro semestre de 1992, finalmente, o Clã foi de fato fundado. Os primeiros membros foram Adriana Chaves, Eloisa Guimarães, Gabriela Passos, Luciano e Augusto Willer.

Roseana instituiu um conjunto de rituais e cerimônias que muito marcaram os jovens da época. A maior parte era baseada na história dos cavaleiros da Távola Redonda e do Rei Arthur, como era comum naquele período. Roseana priorizava bem a ideia de coaching, focava na progressão dos jovens, trabalhava atividades de serviço à comunidade e no investimento do projeto pessoal dos pioneiros.

O Clã seguiu forte até 1997/1998, quando Roseana partiu em missão diplomática. Isso enfraqueceu os trabalhos, levando o GEJA a passar um longo período sem o ramo pioneiro. Em meados de 2013, o Chefe José Leite reabriu o Clã, que perdura até os dias atuais.

Grito do Clã

Força relevante na vontade de chegar,
amigos necessários para se realizar,
pioneiros na estrada o mundo a conquistar,
o Clã é união conhecendo a imensidão,
escotismo é a vida cheia de emoção.
Piocãmecrã, Piocãmecrã, GEJA!

Carta Pioneira

A Carta Pioneira é o regulamento do Clã. Nela estão estabelecidas as regras de funcionamento e conduta, a estrutura administrativa e os normas.
Clique aqui para abrir a Carta Pioneira do Piocãmecrã em uma nova janela.

Projeto de Vida

Clique aqui para abrir o formulário e enviar o seu projeto de vida!

Escotistas

André Generino
Assistente
André Generino
Bárbara Mendonça
Mestra Pioneira
Bárbara Mendonça

Abigail Queiroga
Equipe de Métodos Educativos
Abigail Queiroga
Andrea Alves
Diretora de Relacionamento Institucional
Andrea Alves
Betinha Neves
Equipe de Relacionamento Institucional
Betinha Neves
Bruno Souza
Diretor Presidente
Bruno Souza
Claudio Tinoco
Diretor Financeiro
Claudio Tinoco
Fabio Fernandez
Diretor de Tecnologia e Inovação
Fabio Fernandez
Gisele Tokuy
Diretora Administrativa
Gisele Tokuy
Hugo Sales
Diretor de Métodos Educativos
Hugo Sales
Janaina Souza
Equipe de Relacionamento Institucional
Janaina Souza
Laudineia Halabi
Diretora Vice-presidente
Laudineia Halabi
Max Souza
Equipe de Patrimônio
Max Souza
Nara Araújo
Equipe Financeira
Nara Araújo
Perla Popov
Equipe Administrativa
Perla Popov
Roque Azevedo
Diretor de Patrimônio
Roque Azevedo

Alexandre Dimas
Membro Titular
Alexandre Dimas
Eduardo Lacerda
Membro Titular
Eduardo Lacerda
Nandeir Viana
Membro Titular
Nandeir Viana

Átila Pessoa
Titular
Átila Pessoa
Augusto Willer
Titular
Augusto Willer
Bárbara Neves
Suplente
Bárbara Neves
Betinha Neves
Suplente
Betinha Neves
Gisele Tokuy
Titular
Gisele Tokuy
Guilherme Villanova
Suplente
Guilherme Villanova
Marcelo Elias
Titular
Marcelo Elias
Nara Araújo
Suplente
Nara Araújo
Roque Azevedo
Titular
Roque Azevedo
Santiago Alcides
Titular
Santiago Alcides

Cristina Junqueira
ALP
Cristina Junqueira
Fátima Alnassan
AUC
Fátima Alnassan
Gisele Tokuy
TEG
Gisele Tokuy
Katharina Crispim
TECS
Katharina Crispim
Lisiane Braga
TEA
Lisiane Braga
Loyanna Yamada
AUC
Loyanna Yamada
Luciana Lima
ALP
Luciana Lima
Mônica Cristina
TECS
Mônica Cristina
Nandeir Viana
TEG
Nandeir Viana
Pettra Crispim
TECS
Pettra Crispim
Renata Côrtes
TSI
Renata Côrtes
Rosemary Lacerda
ALG
Rosemary Lacerda
Trícia Dezanni
ALG
Trícia Dezanni

Saiba mais

Sobre o GEJA

Conheça melhor o GEJA, sua história e quem foi José de Anchieta

Calendário GEJA

Mantenha-se atualizado em relação às atividades do Grupo!

Galeria de Honra

Conheça os jovens que conquistaram o distintivo máximo de cada ramo ao longo da história do GEJA

Albuns de Fotos

Veja fotos de algumas das nossas atividades

Rolar para cima

Formulário de envio de Projeto de Vida

Se você é pioneiro(a), um dos seus itens de progressão é fazer um projeto de vida. Esse formulário é a versão on line do modelo que está no seu Guia Pioneiro, portanto fique à vontade para utilizá-lo.

Identificação

Minha Visão de Futuro

Como me vejo daqui a cinco anos? Redija textos curtos, representativos da sua visão de futuro em cada uma das seis áreas de desenvolvimento.

Metas para o ano atual

Quais os passos intermediários necessários para alcançar sua visão de futuro e que podem ser dados neste ano? Liste uma ou duas metas a serem alcançadas neste ano. As metas devem ser claras e factíveis.
Visão 1: QF - Físico (corpo)
Visão 2: QI - Mental (mente) => denominamos "intelectual"
Visão 3: QC - Coletiva (sociedade) => denominamos "social"
Visão 4: QE - Emocional (coração) => denominamos "afetivo"
Visão 5: QS - Espiritual (espírito)
Visão 6: QV - Caráter (valores)

Plano de Ação

Crie o seu Plano de Ação! Para cada meta, liste as tarefas e prazos a serem cumpridos para alcançá-la, incluindo os recursos necessários. Lembre-se de prever tarefas exequíveis, mas que tragam algum desafio.
Meta 1a
Meta 1b
Meta 2a
Meta 2b
Meta 3a
Meta 3b
Meta 4a
Meta 4b
Meta 5a
Meta 5b
Meta 6a
Meta 6b

Encerramento

Use este espaço para escrever qualquer observação, meta intermediária, anotação etc. que possa ajudar no futuro. Talvez uma referência, um texto interessante, um comentário, um pensamento...
Se quiser, você também pode anexar um ou mais arquivos ao seu Projeto de Vida. Isso pode ser útil, por exemplo, no caso de um portfólio, um currículo, uma carta de intenções ou outros documentos. O Projeto é seu, então vale qualquer coisa que você quiser! Para anexar mais de um arquivo, mantenha a tecla Control (CTRL) apertada enquanto seleciona os arquivos.

Cadastro de Instrutores

Entrar com a sua conta