GEJA lança servidor Discord

Santiago

O servidor Discord do GEJA permite mais interação e melhor comunicação, aumentando as opções para a realização de atividades virtuais.

Alerta, Alerta!

Mesmo depois das atividades escoteiras presenciais serem aprovadas, acredito que ainda vamos conviver durante um bom tempo em ambiente virtual.

Dessa forma, o GEJA lança para toda a comunidade do Grupo seu servidor no Discord. No servidor do GEJA no Discord é possível entrar em vários canais de texto voz, realizar reuniões, atividades por base e interagir com os bots.

Hein? Servir quem? Discordar de quem? Canal… tipo de TV? Bot não é aquele negócio de espalhar notícia falsa?

Pois é, a primeira vez que ouvi a frase não entendi nada.

Daí vieram o 8º Jamboree Nacional e a 2ª Caçada Nacional, ambos eventos online. Como muitas das atividades aconteceram no Discord, tive de correr atrás para entender do que se tratava.

Li sobre o Discord, assisti vídeos tutoriais no YouTube e conversei com quem já usava a ferramenta.

Minha filha falou que o Discord era um WhatsApp turbinado – e realmente ele é muito mais do que uma ferramenta para trocar mensagens.

De forma simples e direta: o Discord é um programa de conversa por texto e por áudio. Se você quer conversar na internet, o Discord é uma plataforma bem robusta que oferece várias opções para interações online.

Atualmente o Discord é muito utilizado para bate-papo em jogos online ou gravações de podcast. Então duas pessoas jogando um jogo online ao mesmo tempo podem se conectar em um canal no discord e conversar por áudio enquanto jogam.

Antes de qualquer outra coisa, vamos ao vocabulário básico:

  • Discord: aplicativo para interações na internet via texto e voz que pode ser usado pelo computador, smartphone e tablet.
  • Servidor: local na internet onde fica armazenado (=hospedado) um conjunto de informações específicas. O servidor do GEJA no Discord é a nossa sede Escoteira dentro do Discord. Servidor = sede virtual do GEJA;
  • Canais: locais dentro do servidor onde as interações acontecem. São como salas dentro da sede. Os canais podem ser de texto ou voz. Canais = grutas das Alcateias, cantos de Tropas, secretaria, sala de reuniões;
  • Bot: abreviação para robot, robô em inglês. Bots são programas que executam ações automáticas conforme comandos específicos. No Discord, os bots podem, por exemplo, tocar ou parar músicas conforme o comando o usuário ou emitir uma mensagem padronizada conforme uma palavra chave é mencionada em uma interação.

O que é possível fazer no Discord?

  • Criar servidores;
  • Criar canais;
  • Usar emojis personalizados;
  • Interagir por meio de texto e voz;
  • Fazer chamadas em vídeo;
  • Jogar;
  • Instalar bots.

Ah, o Discord é totalmente gratuito.

Considerando a possibilidade de que as atividades escoteiras remotas continuarão sem tempo determinado para acabar e a atração que o Discord tem para parcela dos jovens e todas as suas ferramentas, parece ser uma boa ideia construir uma sede virtual do Geja no Discord.

Entra, então, o Chefe Santiago. Ele trouxe a ideia de criar um servidor no Discord e o Bruno aprovou a ideia de imediato. Pronto: sede virtual no Discord construída.

Fiz uma entrevista com o Santiago para marcar o lançamento da sede virtual do GEJA no Discord e para entender melhor como a plataforma funciona. A seguir um resumo da entrevista. As respostas em texto são uma versão escrita por mim baseadas nas respostas do San via áudio.

Você também tem acesso ao áudio original do Chefe Santiago no final deste post.

E logo após o resumo da entrevista, confira o passo-a-passo para usar o servidor do GEJA no Discord!

Resumo da entrevista com o Chefe Santiago

Chefe Marcelo:Primeiro, qual o jeito certo de falar: você criou um servidor do Geja no Discord com vários canais ou você criou um canal do Geja com várias salas? Ou não é nada disso?
Chefe Santiago:Criamos um espaço no Discord para todo o GEJA conversar, trocar ideias, colocar informações e fazer reuniões. Dentro da plataforma termos canais de texto e canais de voz, mais popularmente pode-se falar salas de texto ou salas de voz.
Chefe Marcelo:Como está organizado o espaço do geja no Discord?
Chefe Santiago:Por enquanto, o servidor está dividido nas seguintes canais:
– Social: jogos, música e bate-papo, informativos e suporte técnico;
– Seções: cada Seção tem salas de voz e texto; os membro de cada Seção terão acesso apenas às salas de sua Seção;
– Eventos: para todas as seções usarem para atividades por base, por exemplo;
– Diretoria: a Diretoria tem salas de voz e texto que podem ser acessadas apenas por membros da Diretoria para reuniões;
– Escotistas: salas exclusivas para as equipes de Escotistas se encontrarem virtualmente.
Vale ressaltar que as configurações das categorias podem ser alteradas ou se podem criar novas categorias conforme as necessidades das Seções, Diretoria ou Conselho de Pais.
Para os membros do GEJA acessarem o servidor, vamos disponibilizar um link e quando cada jovem ou adulto acessar o servidor, será realizado o cadastramento do membro do GEJA para identificarmos o participante e sua seção.
Dessa forma, teremos segurança de que todos os que acessam a sede virtual são efetivamente membros do GEJA.
Cabe também aqui a informação de que o administrador do servidor do GEJA no Discord é quem recebe as solicitações de cadastro de cada membro, dando a cada jovem ou adulto acesso às categorias adequadas.
Chefe Marcelo:Que atividades escoteiras você acha que podem ser feitas no Discord?
Chefe Santiago:A vantagem do Discord para atividades Escoteiras remotas é que o usuário pode entrar nas salas e transitar entre as salas sem a necessidade de gerar novos links ou sem novas autorizações. Com apenas um clique o usuário pode sair de uma sala e entrar em outra.
Dessa forma, atividades por base são mais facilmente organizadas sem se perder muito tempo para transitar entre uma sala e outra. Esse é o ponto forte do Discord para atividades Escoteiras.
Além disso, pode-se fazer compartilhamento de tela facilmente, além de abrir salas com 25 participantes com vídeo ligado ou 50 participantes interagindo com áudio.
Chefe Marcelo:Já usamos o Discord no JOTI. Como foi a experiência?
Chefe Santiago:Sim, já tivemos nossa primeira experiência no Discord no JOTI 2020 com uma equipe da Tropa Nárnia. Organizamos uma sala para cada tarefa que propiciou uma interação bastante efetiva entre os jovens que participaram.
Chefe Marcelo:Conte como foi a construção do espaço do GEJA no Discord?
Chefe Santiago:A construção do espaço do GEJA no Discord surgiu com a experiência do San em eventos Escoteiros online, como o 8º Jamboree Nacional Online e eventos de Jovens Líderes.
A facilidade de criar salas e transitar entre as salas tornam eventos online mais dinâmicos, possibilitando interações via texto, áudio e vídeo, além da opção de compartilhar arquivos.
O grande objetivo da sede virtual do GEJA no Discord é construir uma comunidade em que os membros do Grupo possam interagir a qualquer momento e realizar atividades Escoteiras online.
Chefe Marcelo:Fale sobre os bots que você criou para o GEJA no Discord.
Chefe Santiago:Os bots são robôs virtuais programados para executar ações específicas dentro do servidor e que auxiliam usuários e mediadores durante as atividades.
Por enquanto, os bots que já estão prontos e atuantes são:
– Gejazita: ela auxilia no cadastramento;
– DJ Gejinha: ele atua apenas na sala Festa Escoteira e os usuários podem pedir músicas para o DJ;
– Gartic: esse é um bot exclusivo para a sala deste jogo;
– José de Anchieta: ele é o moderador de bate-papo; ele tem respostas programadas e fiscaliza o uso de alguma palavras específicas dentro das salas de texto para orientar os participantes quanto ao uso de palavras inadequadas.

Como usar o servidor do GEJA no Discord?

Criar uma conta e acessar o servidor do GEJA no Discord é fácil – basta seguir o passo-a-passo. Se tiver alguma dificuldade, entre em contato com o Chefe Santiago, que é super-prestativo!

Passos necessários:

Passo 1

Crie uma conta no Discord – esse vídeo ensina a fazer isso: https://youtu.be/XXoNYsNdgcQ

Passo 2

Acesse o servidor do GEJA no Discord por meio desse link: https://discord.gg/yqzpt83

Passo 3

Acesse a sala de cadastro e identifique-se:

Passo 4

Aguarde o Administrador do servidor vai confirmar seu cadastro e dar acesso às salas conforme sua categoria e seção.

Com seu perfil completo e cadastro feito, você terá acesso ao servidor do GEJA e poderá participar e organizar atividades virtuais na sede do grupo no Discord.

Abaixo seguem dois tutoriais de como usar o Discord:

Então é isso, pessoal.

Parabéns e obrigado ao Santiago, que atua ativamente na TECS e na equipe regional de Jovens Líderes e mostrou toda sua proatividade em sugerir e executar esse projeto.

Entrevista com o Chefe Santiago

Confira a seguir a gravação da entrevista com o Chefe Santiago

Marcelo Elias

Marcelo Elias

Fui lobinho na década de 80 e retornei ao Movimento Escoteiro quando meu enteado ingressou no Geja como lobinho. Atuei como assistente da alcateia durante cinco anos, Mais um período afastado. Voltei para a alcateia com minha filha e encontrei no Movimento Escoteiro uma paixão: atuar como formador de outros adultos. Atualmente, atuo como Escotista na Alcateia Lobo Guará e estou envolvido com ações de formação no Grupo e na Região Escoteira.

1 comentário em “GEJA lança servidor Discord”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tem alguma coisa pra compartilhar?
Mande uma notícia pra gente!

Acesse a sua Conta

Cadastro de Instrutor

Seções e Dirigentes do GEJA

Alcateia Lobo Guará (ALG)

História

Quando o GEJA foi fundado, já nasceu com duas alcateias: Masculina e Feminina. Na época, as Akelás eram as Chefes Isméria (Alcateia Feminina) e Eloisa (Alcateia Masculina).

Em 1985, as duas alcateias se fundiram em uma única Alcateia Mista, tendo como Akelás as Chefes Anakaren e Ana Maria Maciel. Depois juntaram-se as Chefes Roseana Kipliman e Gabriela Passos. Em 1992, a Akelá Zélia Alves Martins assumiu a chefia, tendo liderado a Alcateia Lobo Guará até 2020.

A Alcateia Lobo Guará possui quatro matilhas (Branca, Preta, Cinza e Vermelha).

Escotistas

Alcateia Lobos do Parque (ALP)

História

Em fevereiro de 1983, o então Kaa da Alcateia 1, Chefe Inácio, participou de uma colônia de férias e dela trouxe 12 crianças que dariam início à Alcateia II. No entanto, suas atividades foram interrompidas em algum momento, e o GEJA voltou a ter somente uma Alcateia.

A partir de um sonho do Chefe Augusto Willer e da colaboração e incentivo de outros chefes (Átila, Zélia, Jair e Rielva, dentre outros), foi possível fundar, no dia 9 de abril de 2005, a Alcateia II, batizada de Lobos do Parque. Foram recebidos 10 lobinhos transferidos do Grupo Escoteiro Dom Pedro II (12º DF), bem como seus Chefes Ana Maria Braga, Marisa Nagata e Cristina. Para reforçar a equipe, foi convidada a Chefe Karina Oliveira, que já havia sido Akelá do Grupo Escoteiro do Mar Almirante Alexandrino (8º DF).

Durante esta nova fase, a Alcateia Lobos do Parque teve a colaboração de muitos adultos comprometidos, como os Chefes Adriana Montenegro, Helder Pavanelli, João Batista Maia, José Leite Carneiro Jr., Leonardo Alcides, Luciana Cunha Maia e Betinha Neves.

Escotistas

Alcateia Uivos do Cerrado (AUC)

História

A Alcateia Uivos do Cerrado – AUC teve sua primeira reunião em 22 de agosto de 2015. A demanda por uma terceira alcateia já era antiga e um desejo dos escotistas e famílias do GEJA.

Inicialmente, aceitaram serem escotistas e responsáveis pela AUC os chefes: Hugo Sales, na época o Diretor de Métodos Educativos, batizado como Hathi e dois pais de lobinhos: a chefe Sandra Gizelle, Bagheera e o chefe Caio Aguiar, o Baloo.

A Alcateia começou com três matilhas: preta, branca e marrom, totalizando 12 (doze) lobinhos. Em outubro de 2015, mais dois escotistas foram integrados a equipe: Augusto César Willer, que recebeu o nome de Kaa, e Emerson Willer, batizado de Rikki Tikki Tavi. Nesta mesma época foram integrados e promessados mais de 15 lobinhos, consolidando de fato a terceira alcateia do GEJA.

No fim de 2015 a AUC já contava com 18 jovens, realizando sua primeira Roca de Conselho em 14/11/2015, a qual decidiu o nome da alcateia, símbolo e bandeira. Em seu primeiro acantonamento, em 5 e 6 de março de 2016, no Campo Escola dos Escoteiros do DF, abriu-se mais uma matilha, cinza, e a seção já contava com com 22 lobinhos.

Nossa primeira Akela, chefe Gizelle, permaneceu na função até meados de 2016. Neste mesmo ano, a chefe Rilvânia tornou-se Baloo em março, com a saída do chefe Caio, mas teve que deixar o grupo em dezembro de 2016. O escotista Emerson assumiu como Akela da AUC em agosto de 2016 deixando a função em meados de 2019. Com isso, o escotista Augusto Willer tornou-se o líder da alcateia (Akela), permanecendo até os dias de hoje.

De 2018 a julho de 2020 estavam como escotistas da AUC: Antônio Mario (Bagheera), Augusto (Akela), Emerson (Kotick), Katiuse (Rikki Tikki Tavi), Martha (Baloo). Em março de 2020 assumiram Ewerton (Hathi) e Juliana (Kaa) integrando ao time. Com o licenciamento das chefes Martha e Katiuse em agosto, assumiu o chefe José Leite como o mais recente Baloo da AUC.

De 2015 a 2020, mais de 50 jovens já passaram pela alcateia e 11 lobinhos conquistaram o Cruzeiro do Sul, o grau máximo da progressão dos lobinhos!

Apesar da quarentena de 2020, a AUC continua com suas reuniões virtuais aos sábados às 16h e conta com 18 jovens em 4 matilhas: Branca, Cinza, Marrom e Preta. Esperamos voltar com nossos encontros na sede do GEJA em breve!

Melhor Possível!

Escotistas

Tropa Escoteira Cruzeiro do Sul

História

A Tropa Escoteira Cruzeiro do Sul (TECS), denominada antigamente como Tropa I, é derivada de duas tropas mais antigas conhecidas como Tropa Masculina (com as patrulhas Gaivota, Esquilo, Jaguar e Antílope) e Tropa Feminina (com as patrulhas Raposa, Águia, Pantera e Castor), fundadas ainda na primeira sede do GEJA, na Funcef (atual ENAP). Seus chefes eram Leda (Tropa Masculina) e Ana Maria (Tropa Feminina).

As tropas tornaram-se mistas em 1996, quando a diretoria e as Chefes Leda e Ana Maria misturaram as Tropas Masculina e Feminina, criando a Tropa I com duas patrulhas (Coruja e Jaguar) e a Tropa II com outras duas patrulhas (Águia e Pantera).

Ao longo dos anos, a tropa sempre foi conhecida como Tropa I, mas em 2013 o jovens fizeram uma votação e decidiram alterar o nome para Tropa Escoteira Cruzeiro do Sul.

Escotistas

Tropa Escoteira Galápagos

História

Quando o GEJA foi fundado, as tropas escoteiras não eram mistas – havia a Tropa Masculina e a Tropa Feminina. A Tropa Masculina possuía as patrulhas Gaivota, Esquilo, Jaguar e Antílope, enquanto a Feminina tinha as patrulhas Raposa, Águia, Pantera e Castor. Havia também uma Patrulha Biguá, formada excepcionalmente para atividades de graduados. As tropas tornaram-se mistas em 1996, quando a diretoria e as Chefes Leda e Ana Maria misturaram as Tropas Masculina e Feminina, criando a Tropa I com duas patrulhas (Coruja e Jaguar) e a Tropa II com outras duas patrulhas (Águia e Pantera).

Em 2013, por meio de votação, os escoteiros escolheram o novo nome da tropa, que passou a se chamar Tropa Escoteira Galápagos – nome escolhido por conta de um jogo que fez muito sucesso: “As Tartarugas Gigantes de Galápagos”. Depois desse jogo, os jovens sempre perguntavam: “mas isso é de Galápagos?”. Ser “de Galápagos” virou referência para algo muito legal – ou, como diria o Chefe Leo Alcides: super-pururuca!

Escotistas

Tropa Escoteira Andrômeda

História

Fundada em 2018, a Tropa Escoteira Andrômeda é a seção mais nova do GEJA. Surgiu a partir da demanda gerada pelos Lobinhos em transição para o Ramo Escoteiro e por pessoas da comunidade interessadas em ingressar no Escotismo — como não havia vagas em nenhuma das outras tropas escoteiras, após reuniões com os pais dos interessados foi decidido pela abertura da nova seção.

Os nomes da tropa e das patrulhas foram escolhidos pelos próprios jovens, que também elaboraram o grito de tropa e, atualmente, estão trabalhando na bandeira da seção.

Escotistas

Tropa Sênior Ibiajara

História

O Ramo Sênior era dividido em duas tropas: a Tropa Feminina de Guias (com as patrulhas Jaminawá, Suya e Apinaje) e a Tropa Masculina Sênior (com as patrulhas Guarani, Assurini e Potiguara).

A Tropa de Guias foi formada pela Chefe Dorinha, que veio do Grupo Escoteiro Salgado Filho e recebeu algumas escoteiras vindas da Tropa Escoteira – Heloisa, Gabriela, Cristiane Roos, Cristiane Mandela, Patrícia, Adriana Chaves, Juliana, Rilvania e Leila. Os primeiros membros da Tropa Sênior foram Ezequiel e Ivan.

As seções foram unificadas em 1996, transformando-se na Tropa Sênior Mista. Nessa época, André Luiz S. de Andrade era o presidente da Corte de Honra. Além da Chefe Dorinha, também atuaram com escotistas o Chefe Seabra e a Chefe Sofia.

Em 2016 a Tropa adotou o nome de Tropa Sênior Ibiajara, que significa “Senhor do Planalto”.

Escotistas

Clã Pioneiro Piocãmecrã

História

A primeira tentativa de formar um Clã Pioneiro no GEJA foi em 1986. Era um projeto que tinha como objetivo principal não perder os Sêniores e as Guias que, ao sair do grupo, se distanciavam do movimento escoteiro. Além disso, a ideia também era formar uma plataforma de formação dos futuros chefes – uma proposta bem simples, mas uma possível solução na época. Infelizmente, não deu certo, já que este não era um verdadeiro Clã e sim um atrativo para formar chefes.

Em 1988/1989 a ideia de montar um Clã foi retomada. O projeto era mais maduro, porém faltou apoio intelectual e institucional da UEB. Também não vingou, mas a vontade de se ter um Clã no GEJA foi despertada. Em 1991, o Chefe Willer sondava um escotista com larga experiência no escotismo mundial: era uma pessoa extremamente culta, holística, “cidadã do mundo” e com forte personalidade. Tratava-se da Chefe Roseana Aben-Athar Kipman, esposa de Igor Kipman. Depois de contatos e negociações, Roseana ingressou no GEJA com a missão de analisar o contexto e fundar o Clã Pioneiro. No primeiro semestre de 1992, finalmente, o Clã foi de fato fundado. Os primeiros membros foram Adriana Chaves, Eloisa Guimarães, Gabriela Passos, Luciano e Augusto Willer.

Roseana instituiu um conjunto de rituais e cerimônias que muito marcaram os jovens da época. A maior parte era baseada na história dos cavaleiros da Távola Redonda e do Rei Arthur, como era comum naquele período. Roseana priorizava bem a ideia de coaching, focava na progressão dos jovens, trabalhava atividades de serviço à comunidade e no investimento do projeto pessoal dos pioneiros.

O Clã seguiu forte até 1997/1998, quando Roseana partiu em missão diplomática. Isso enfraqueceu os trabalhos, levando o GEJA a passar um longo período sem o ramo pioneiro. Em meados de 2013, o Chefe José Leite reabriu o Clã, que perdura até os dias atuais.

Grito do Clã

Força relevante na vontade de chegar,
amigos necessários para se realizar,
pioneiros na estrada o mundo a conquistar,
o Clã é união conhecendo a imensidão,
escotismo é a vida cheia de emoção.
Piocãmecrã, Piocãmecrã, GEJA!

Carta Pioneira

A Carta Pioneira é o regulamento do Clã. Nela estão estabelecidas as regras de funcionamento e conduta, a estrutura administrativa e os normas.
Clique aqui para abrir a Carta Pioneira do Piocãmecrã em uma nova janela.

Escotistas

Diretoria do GEJA - Gestão 2019-2021

Dirigentes

Galeria de Honra

A Galeria de Honra do GEJA é formada pelos jovens que conquistaram os distintivos máximos em cada Ramo.

Se você conhece alguém do GEJA que conquistou um distintivo máximo e não está nesta lista, envie um e-mail para geja@escoteirosdf.org.br para atualizarmos a Galeria!

Aprovado pela Diretoria do Nível Local, homologado pela Diretoria Regional e certificado pela Diretoria Executiva Nacional ao Lobinho especialmente recomendado pelos escotistas da Alcateia que:

  • Tenha conquistado todas as atividades previstas no 2o Guia do Caminho da Jângal;
  • Tenha participado de, no mínimo, três acampamentos ou acantonamentos;
  • Tenha conquistado, no mínimo, cinco especialidades distribuídas em pelo menos três ramos de conhecimentos diferentes;
  • Tenha conquistado uma das cinco Insígnias de Interesse Especial do Ramo Lobinho: Insígnia Mundial Escoteira de Meio Ambiente, ou a Insígnia da Lusofonia, ou Insígnia do Cone Sul, ou a Insígnia da Boa Ação, ou a Insígnia do Aprender;
  • Seja recomendado pelos Velhos Lobos e pela Roca de Conselho por ser um Lobinho dedicado, frequente às atividades da Alcateia e cumpridor da Lei e Promessa do Lobinho.

Relação de Lobinhos que conquistaram o Cruzeiro do Sul

  • ADRIANO ANDRIOLE COSTA
  • AMANDA LAÍS BESSA BATISTA
  • ANA BEATRIZ ALVES ARRUDA
  • ANA CLAUDIA MARTINS TINOCO
  • ANNE AKEMI DANTAS KOBAYASHI
  • ARTHUR CARRIJO WILLER
  • BARBARA LOPES NEVES VIEIRA
  • BRUNA RODRIGUES ALVES LOPES
  • CAIO TÔRRES DOS SANTOS
  • DEBORAH SILVA CORTES
  • EDUARDO MAIA JUNQUEIRA
  • EDUARDO MONTENEGRO GENERINO DE ANDRADE
  • EDUARDO RODRIGUES ALVES LOPES
  • EMERSON DA MOTTA WILLER
  • FELIPE SILVÉRIO DE OLIVEIRA
  • GABRIEL RIVERA BONILAURI CHARÃO
  • GABRIELA OLIVEIRA ZAIDAN
  • IGOR YUKI DA COSTA SATO
  • ISABEL PEREIRA MATOS
  • JOÃO PEDRO MARTINS FRANÇA
  • JOHIL ANTONIO CARVALHO DA CRUZ JÚNIOR
  • JOSÉ RENATO DA COSTA NOBREGA
  • JULIA BARREIRA DE CARVALHO
  • JULIA DE CARVALHO PESSOA
  • JÚLIA GOZZER LINS
  • KAUÃ MARÇAL ARAUJO ELIAS DE ALMEIDA
  • KIRA POPOV CUSTÓDIO CASTRO SOUZA
  • LARA SILVA ZANOTTA
  • LEO ALCIDES DA COSTA
  • LIDIA COSMO DE BARROS
  • LIS GARBOGGINI LIMA SANTOS
  • LUCAS ORSI ROSSI PEREIRA
  • MANUELA COSTA SANTI
  • NATHAN VIDAL WILLER
  • PEDRO HENRIQUE RODRIGUES QUINTAO
  • SANTIAGO ALCIDES DA COSTA
  • SARAH SOPHIE VIANA NOVAES DE ALMEIDA
  • THÉO DE MOURA LEON
  • VICTOR KLEIN SILVESTRE MALECHA SGARBOSA
  • VICTORIA MASCARENHAS CANTALUPPI
  • VITOR EMMANUEL RIVERA BONILAURI CHARÃO
  • YANN POPOV CUSTÓDIO CASTRO SOUZA

Aprovado pela Diretoria do Nível Local, homologado pela Diretoria Regional e certificado pela Diretoria Executiva Nacional, ao Escoteiro especialmente recomendado pelos escotistas e pela Corte de Honra de sua Tropa, que:

  • Tenha realizado a totalidade das atividades previstas no Guia da Aventura Escoteira – Rumo e Travessia;
  • Possuir o Cordão Vermelho e Branco;
  • Possuir uma das seguintes Insígnias de Interesse Especial do Ramo Escoteiro: Insígnia Mundial do Meio Ambiente, Insígnia da Lusofonia, Insígnia Cone Sul, Insígnia da Ação Comunitária ou a Insígnia do Aprender;
  • Possuir pelo menos 10 noites de acampamento, como Escoteiro, com sua Patrulha ou Tropa Escoteira;
  • Possuir a Insígnia da sua respectiva modalidade (Aviador, Grumete e Explorador), do Ramo Escoteiro.

Relação de Escoteiros que conquistaram o Lis de Ouro

  • AUGUSTO CESAR DA MOTTA WILLER
  • EMERSON DA MOTTA WILLER
  • GLAUBER CARVALHO CRUZ
  • JOÃO PEDRO MARTINS FRANÇA
  • JOSE RENATO DA COSTA NOBREGA
  • KAUÃ MARÇAL ARAUJO ELIAS DE ALMEIDA
  • KIRA POPOV CUSTÓDIO CASTRO SOUZA
  • LAURA MARIA DA COSTA NOBREGA
  • LUCAS ORSI ROSSI PEREIRA
  • MARIA GALIANA CRISPIM MILHOMEM (1995)
  • REJANE FURTADO DE ASSUNÇÃO
  • RICARDO AUGUSTO SOUSA DE ANDRADE
  • SANTIAGO ALCIDES DA COSTA

Aprovado pela Diretoria do Nível Local, homologado pela Diretoria Regional e certificado pela Diretoria Executiva Nacional, ao jovem especialmente recomendado pelos escotistas e pela Corte de Honra de sua Tropa, que:

  • Tenha realizado a totalidade das atividades da Etapa Azimute;
  • Tenha conquistado o Cordão Dourado;
  • Possua uma das seguintes Insígnias de Interesse Especial do Ramo Sênior: Insígnia Mundial do Meio Ambiente, Insígnia da Lusofonia, Insígnia Cone Sul, Insígnia do Desafio Comunitário ou a Insígnia do Aprender;
  • Possua pelo menos 10 noites de acampamento, como Sênior, com sua Patrulha ou Tropa;
  • Possuir a Insígnia da sua respectiva modalidade (Aeronauta, Naval ou Mateiro), do Ramo Sênior.

Relação de jovens que conquistaram o distintivo de Escoteiro da Pátria

  • AUGUSTO CESAR DA MOTTA WILLER
  • BARBARA LOPES NEVES VIEIRA
  • EZEQUIEL DOS SANTOS SOUZA
  • ISABEL CRISTINA RODRIGUES DOS SANTOS
  • LUCAS ORSI ROSSI PEREIRA

Aprovado pela Diretoria do Nível Local, homologado pela Diretoria Regional e certificado pela Diretoria Executiva Nacional, ao jovem especialmente recomendado pelos Mestres Pioneiros e pelo Conselho de Clã, que:

  • Tenha realizado 100% das atividades do Guia do Projeto Pioneiro;
  • Tenha revisado seu Plano de Desenvolvimento Pessoal (Projeto de Vida);
  • Tenha elaborado e executado um projeto pessoal, de relevância, com duração de no mínimo quatro meses, de sua livre escolha, cujo conteúdo seja aprovado pela Comissão Administrativa do Clã, que deverá cobrir os seguintes aspectos:
    – Cujo conteúdo atenda uma das áreas prioritárias: Serviço, Natureza, Trabalho ou Viagem;
    – Escolha da ideia;
    – Planejamento e programação;
    – Organização;
    – Coordenação;
    – Execução;
    – Avaliação;
    – Relatório.

Relação de jovens que conquistaram a Insígnia de B-P

  • BARBARA LOPES NEVES VIEIRA
  • BRUNA RODRIGUES ALVES LOPES
  • ISABEL CRISTINA RODRIGUES DOS SANTOS

Calendário GEJA

Controle de Vagas