As jovens Bárbara Neves e Isabel Cristina receberam nesse sábado (05/11/2017) o distintivo máximo do Ramo Pioneiro: a Insígnia de B.P.

A conquista se deu ao longo dos últimos meses e exigiu muito trabalho e aprendizado, com o apoio do Mestre Pioneiro José Leite. O processo de obtenção da Insígnia prevê:

  • o cumprimento de todos os itens de progressão do Ramo Pioneiro;
  • a elaboração e revisão do Projeto de Vida do jovem;
  • a elaboração e execução de um projeto pessoal, de relevância, com duração de no mínimo quatro meses.

O projeto da pioneira Bárbara Neves inspirou-se nos temas de desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU), em especial as Plantas Comestíveis Não Convencionais (PANC), que são uma área da gastronomia alternativa. No projeto, Bárbara propõe opções de cardápios para refeições escoteiras baseadas nas PANCs, mantendo uma alimentação saudável — e alternativa.

Já o projeto de Isabel Cristina propõe “A elaboração de dinâmicas de grupo e o seu emprego no aperfeiçoamento de escotistas”, com foco na inclusão e acolhimento de membros juvenis com transtorno global do desenvolvimento (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade — TDAH — e Transtorno do Espectro Autista). O TDAH, que requer diagnóstico médico, é um transtorno mental do neurodesenvolvimento no qual se verificam diversos problemas significativos de atenção, hiperatividade ou impulsividade que não são apropriados para a idade da pessoa. O tratamento envolve geralmente a conjugação de acompanhamento psicológico, alterações no estilo de vida e medicação.

Ambos os projetos estão disponíveis ao público como anexos a este post.

Pioneiras do GEJA conquistam Insígnia de B.P.

Attachments

Classificado como:                    

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: