Em reunião de Diretoria na última quarta-feira, foram discutidos assuntos de grande relevância sobre procedimentos e processos internos do GEJA. Os diretores trouxeram preocupações, sugestões e ideias para melhorar a prática educativa e a organização do Grupo, com foco especial na forma de recepção de jovens que desejam experimentar o Movimento Escoteiro.
Em breve será lançada uma Portaria da Diretoria a esse respeito, mas algumas das decisões merecem ser adiantadas. Vamos lá:
  • A partir deste sábado (04/Jun/2016), qualquer jovem que quiser iniciar o período de experiência deverá estar acompanhado de seus pais e/ou responsáveis legais. Não vale vir com tios, primos, avôs, conhecidos e outros que não sejam os responsáveis legais, inclusive voluntários do GEJA. A razão dessa regra é simples: o Escotismo funciona com a participação da família. A presença dos pais nesse primeiro contato é fundamental para que estes entendam o propósito do Movimento Escoteiro e como a família deve ajudar no processo educativo.
  • Todos os jovens no primeiro dia de experiência serão encaminhados por um membro da Diretoria às suas respectivas Seções após a cerimônia inicial da bandeira. Caso algum jovem ou pais procurem os Escotistas para deixar o filho na primeira atividade de experiência, o Escotista devem encaminhá-los (pais e jovem) à Diretoria para as orientações necessárias.
  • Todos os pais devem conversar com a Diretoria de Relacionamento Institucional na primeira atividade experimental do seus filhos. Essa conversa acontecerá logo após a cerimônia inicial da bandeira, com todos os pais novos (e os antigos que queiram participar).
  • Também ficou decidido encaminhamento dos jovens aos Ramos conforme a faixa etária nos casos limítrofes (palavra difícil, heim!) entre os Ramos. Ou seja:
    • Jovens até 10 anos e 3 meses serão encaminhados ao Ramo Lobinho; acima disso, ao Ramo Escoteiro;
    • Jovens até 14 anos e 3 meses serão encaminhados ao Ramo Escoteiro; acima disso, ao Ramo Sênior;
    • Jovens até 17 anos e 3 meses serão encaminhados ao Ramo Sênior; acima disso, ao Ramo Pioneiro;
    • Jovens com idade entre 18 e 21 anos que declarem interesse em atuar como adultos voluntários ao invés de membros juvenis poderão ser alocados pela Diretoria como Escotistas nos Ramos Lobinho ou Escoteiro ou como Dirigentes, conforme as necessidades do GEJA.
A Portaria a ser publicada trará outras informações e detalhará melhor os casos acima.
Aproveitamos para divulgar nosso novo Portal, que pode ser acessado pelos endereços www.geja.com.br ou geja.escoteirosdf.org.br. Fiquem à vontade para fazer críticas e sugestões!
Novidades na recepção de jovens em experiência

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: