Escoteiros do GEJA fazem caminhada inclusiva no MutCom

mutcom01(Parque da Cidade) No último dia 17 de setembro foi realizado, no Parque da Cidade Sarah Kubistchek, o 18º MutCom (Mutirão de Ação Comunitária). A proposta deste ano foi a realização de uma caminhada inclusiva, que contou com a presença de mais de 100 membros do GEJA, jovens, chefes e familiares, e contou com a visita ilustre do Chefe André Freire, diretamente do Japão.

Foi pedido a cada participante que levasse 1 kg de alimentos, não perecíveis, que foram doados para a Creche Santa Rita, localizada em São Sebastião – DF, além de potes de vidro que serão levados para o HMIB – Hospital Materno Infantil de Brasília.

Visita internacional: Chefe André, dos Escoteiros do Japão

A atividade teve seu início às 8 horas da manhã com a cerimônia de bandeira e identificação dos convidados com um “lenço escoteiro”, para que a experiência pudesse ser o mais real possível. Durante a caminhada teve muita animação, integração e espírito escoteiro. Foram feitas duas paradas em locais estratégicos, onde foram propostas atividades de integração, além de ser um ponto de abastecimento de água. O percurso feito foi de aproximadamente 2 km, na pista de caminhada do parque. Ao final do evento as doações foram entregues ao representante da Creche. Logo após foi servido um lanche para confraternizar o momento.

Por Bárbara Neves

GEJA fornece apoio ao revezamento da Tocha Paralímpica

GEJA-ParalimpicaParticipantes do revezamento foram acolhidos pelo GEJA antes do evento

(Brasília – DF) – A sede do Grupo Escoteiro José de Anchieta (GEJA – 11ºDF) foi utilizada para o apoio operacional durante o revezamento da Tocha Paralímpica em sua passagem pela Capital Federal, no dia 1º de setembro último.

O Parque da Cidade, onde fica a sede do Grupo, foi o local escolhido pelos organizadores para a cerimônia de acendimento da pira olímpica, para o primeiro percurso do revezamento e para o encerramento da participação de Brasília com um grande show.

Na sede do GEJA, participantes convidados para o revezamento da tocha foram recepcionados e acolhidos por escoteiros, escotistas e dirigentes. O local serviu de ponto de apoio onde os participantes puderam aguardar, com tranquilidade e com todo o suporte, o momento de sua participação no revezamento.

Os escoteiros do GEJA aproveitam a oportunidade para receber os atletas e voluntários, acolhendo a todos com alegria, disposição e muito entusiasmo. O sentimento de serviço, tão importante para o Movimento Escoteiro, se fez presente em cada gesto.

O GEJA disponibilizou suas instalações a pedido da administração do Parque da Cidade, fortalecendo sua interação com a comunidade local. Algumas tochas foram, inclusive, guardadas no Grupo, o que possibilitou aos membros, convidados e familiares tirarem diversas fotos como recordação.

Um dos fatos bastante comentado pelos escoteiros e participantes foi a forma de acendimento da chama em Brasília. Por meio de uma campanha virtual lançada pelo Comitê Rio 2016, pessoas do mundo todo enviaram mensagens para gerar energia suficiente para acender a pira.

Nesse ano, o GEJA instalou, em sua sede, uma ampla calçada para facilitar o acesso à cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção, reafirmando seu compromisso com a acessibilidade nesse ano em que o Brasil recebeu as Olimpíadas e as Paralimpíadas.

A tocha será acesa em cinco cidades brasileiras, sendo que cada uma delas vai representar um valor paralímpico: Brasília – igualdade; Belém – determinação; Natal – inspiração; São Paulo – transformação; Joinville – coragem; e Rio de Janeiro – paixão. A cerimônia de abertura da Paralimpíada do Rio de Janeiro será no dia 7 de setembro, no Maracanã.

Novas Portarias GEJA sobre Ingresso e Desligamento e Atividades Externas

A Diretoria do GEJA publicou duas novas Portarias, com validade a partir de 28/Ago/2016.

A primeira detalha as regras e procedimentos para recepção e desligamento de jovens no Grupo. Dentre os aspectos mais importantes, destacam-se:

  • Para iniciar o período de experiência, os jovens devem estar acompanhados dos responsáveis legais, que deverão participar de conversa com a Diretoria de Relacionamento Institucional para compreender a participação da família no Movimento Escoteiro;
  • O encaminhamento de jovens em experiência às seções, na primeira atividade, será feita exclusivamente por membro da Diretoria de Relacionamento Institucional, após a bandeira inicial;
  • Foram definidas as idades limites para encaminhamento a cada Ramo.

Já a portaria sobre Atividades Externas é bastante focada no Requerimento de Autorização de Atividade Externa (RAAE) e estabelece critérios para essa solicitação, bem como estipula a área considerada pelo GEJA como sede, conforme a figura a seguir.

Para baixar as portarias na íntegra:

Sede do GEJA: demarcação oficial de área
Sede do GEJA: demarcação oficial de área

11º DF: Desafios e muita aventura marcam o acantonamento da Alcateia Lobo Guará

Lobinhos fizeram até arvorismo durante a atividade

WA0027(Plano Piloto) – Em clima de muita descontração e aventura, lobinhos da Alcateia Lobo Guará pertencentes ao Grupo Escoteiro José de Anchieta (GEJA – 11ºDF) realizaram no último final de semana, dias 20 e 21 de agosto, um acantonamento como parte do calendário de 2016.

Com o tema “Vencendo Desafios”, a atividade teve o objetivo de oferecer aos lobinhos atividades desafiadoras, mostrando a eles que, com disciplina e respeito, podem vencer qualquer obstáculo.

A atividade ocorreu na sede do LABRE – Liga de Amadores Brasileiros de Rádio Emissão, no Setor de Clubes Sul em Brasília e contou com a participação de 17 lobinhos, além dos chefes da seção e pais de apoio.

Durante toda a atividade, a Alcateia desenvolveu ações para proporcionar o reforço à cooperação e à disciplina, a interação entre os participantes e o desenvolvimento pessoal de cada lobinho.

Uma das atividades desafiadoras e com muita aventura foi a de arvorismo. Nela, todos os lobinhos atravessaram um circuito suspenso entre as árvores, atuando em ajudar a elevar seus colegas, atravessando o circuito e descendo por uma escada de cordas. Exercitaram o respeito às regras de segurança e o respeito às orientações dos velhos lobos.

À noite, toda a alcateia se reuniu para uma inesquecível lamparada com apresentações e troca de experiências. Muitos outros jogos e atividades foram incluídos na programação para proporcionar que cada lobinho conquistasse novos passos para sua superação.

Para entender:

  • Acantonamento: Acampamento em que não se dorme em barracas e sim em algum lugar coberto.
  • Alcateia: Seção de um Grupo Escoteiro onde participam crianças de 7 a 10 anos de idade.
  • Velhos lobos: Adultos escotistas que atuam em uma Alcateia. O nome é referência ao Livro Mogli – O menino Lobo, que é pano de fundo do ramo Lobinho.
  • Lamparada: Cerimônia escoteira noturna com apresentações e canções. Geralmente é realizada em um ambiente fechado e em torno de um foco de luz ou fogueira simulada.

Serviço

Grupo Escoteiro José de Anchieta – GEJA – 11º DF
Sede: Parque da Cidade – Estacionamento 3
Atividades: sábados, 14h30min às 18h
Contatos: geja.escoteirosdf.org.br // geja@escoteirosdf.org.br

Novo horário de atendimento aos pais

Nessa vida moderna, todos vestimos várias camisas, equilibramos vários chapéus. Isso também acontece com os adultos que são voluntários no Movimento Escoteiro: precisamos equilibrar nosso tempo entre as obrigações profissionais, os estudos, a família, a nossa fé e o Escotismo.

Nos últimos anos, a Diretoria tem feito um esforço hercúleo para atender os pais da melhor maneira possível, chegando ao GEJA às vezes às 13h, 14h na tentativa que todos tenham a oportunidade de resolver as questões institucionais, financeiras ou administrativas junto ao Grupo.

O resultado dessa prática, no entanto, tem sido insatisfatório em vários aspectos. Primeiro, não conseguimos de fato atender todas as demandas de uma maneira consistente, especialmente no início das atividades. Segundo, em função desse atendimento, a Diretoria acaba não tendo condições de se envolver com atividades próprias do Escotismo, como participar da cerimônia de hasteamento e arriamento da bandeira, tratar assuntos internos, fazer reuniões para discutir melhorias…

Por tudo isso, o horário de atendimento aos pais pela Loja Escoteira, Secretaria e Diretoria será alterado a partir deste sábado (25/Jun/2016), passando a ser das 15h30min às 18h. O horário das atividades escoteiras continua das 14h30min às 18h.

Pedimos a todos que precisem conversar com alguém da Diretoria que ajustem suas agendas para encaixar nesse horário. Acreditamos que teremos condições, brevemente, de possibilitar outras formas de atendimento que permitirão o melhor aproveitamento do tempo de todos.

Alcateia Lobos do Parque promove 2ª Edição de Festival de Xadrez

Atividade da Alcateia Lobos do Parque, em preparação para o GEJA FIXE, em 04/Jun

No sábado, 18/Jun, a partir das 14h, a Alcateia Lobos do Parque, a Mearas Escola de Xadrez e o Mestre Wellington Melo, promovem o II GEJA FIXE/2016 – Festival Integrado de Xadrez Escoteiro. Aberto a participação de todo o GEJA, inclusive familiares, o Festival é um momento único de aprendizagem, convívio, respeito e desenvolvimento. A integração com outros jovens, responsáveis e familiares também contribui para a integração e a alegria nesse esporte — o segundo mais praticado do mundo.

As inscrições dos interessados são feitas individualmente (inclusive de pais e familiares) neste sábado (11/Jun), com a Chefia da Alcateia Lobos do Parque. É necessário o preenchimento de uma autorização e o pagamento de taxa de R$ 20,00 por participante, seja jovem em idade escoteira ou jovem da melhor idade. O dinheiro arrecadado vai para a compra de material, distintivos e troféus.

A participação no GEJA FIXE também ajuda aos jovens que quiserem conquistar a Especialidade de Xadrez, com alguns itens podendo ser avaliados no próprio festival.

O jogo de xadrez no processo de ensino-aprendizagem

Silêncio e concentração. Sobre a mesa, papel e caneta, o cronômetro, um tabuleiro, 32 peças nomeadas: rei, rainha, cavalo, bispo, torre e peão.

Frente a frente estão os adversários. Começa o jogo.

As peças se movem rapidamente sobre o tabuleiro de 64 casas brancas e pretas.

Ainda calmos, os jogadores têm em mente as várias possibilidades de lances a serem jogados. O bater do relógio atenua a cada toque o inimigo em comum: o tempo. Enquanto um competidor pensa e arma estratégias, o outro anota os lances em uma planilha e logo idealiza a próxima jogada.

E assim são horas e mais horas de partida.

Tudo só acaba quando um dos participantes decreta o tão famoso “xeque mate” ou ouve o colega sussurrar tristemente a palavra “abandono”. Na pior das hipóteses, se ninguém alcançar a vitória, o consenso pelo “empate” é a saída.

Assim é o xadrez, o segundo esporte mais praticado no mundo, perdendo apenas para o futebol, de acordo com o livro “O que é Xadrez”, de Paulo Sérgio dos Santos. Além disso, o xadrez é considerado um dos esportes mais democráticos que existem porque permite mulheres e crianças competirem com homens adultos — é a única modalidade esportiva em que uma pessoa confronta diretamente vários adversários ao mesmo tempo, em condições de igualdade. “É um jogo inclusivo, que aceita diferenças de faixas etárias, origens, sexo, físico e classe social. E objeto de conquista de especialidade. Jogando, você aprende a interagir com o ambiente e a respeitar o outro”.

Novidades na recepção de jovens em experiência

Em reunião de Diretoria na última quarta-feira, foram discutidos assuntos de grande relevância sobre procedimentos e processos internos do GEJA. Os diretores trouxeram preocupações, sugestões e ideias para melhorar a prática educativa e a organização do Grupo, com foco especial na forma de recepção de jovens que desejam experimentar o Movimento Escoteiro.
Em breve será lançada uma Portaria da Diretoria a esse respeito, mas algumas das decisões merecem ser adiantadas. Vamos lá:
  • A partir deste sábado (04/Jun/2016), qualquer jovem que quiser iniciar o período de experiência deverá estar acompanhado de seus pais e/ou responsáveis legais. Não vale vir com tios, primos, avôs, conhecidos e outros que não sejam os responsáveis legais, inclusive voluntários do GEJA. A razão dessa regra é simples: o Escotismo funciona com a participação da família. A presença dos pais nesse primeiro contato é fundamental para que estes entendam o propósito do Movimento Escoteiro e como a família deve ajudar no processo educativo.
  • Todos os jovens no primeiro dia de experiência serão encaminhados por um membro da Diretoria às suas respectivas Seções após a cerimônia inicial da bandeira. Caso algum jovem ou pais procurem os Escotistas para deixar o filho na primeira atividade de experiência, o Escotista devem encaminhá-los (pais e jovem) à Diretoria para as orientações necessárias.
  • Todos os pais devem conversar com a Diretoria de Relacionamento Institucional na primeira atividade experimental do seus filhos. Essa conversa acontecerá logo após a cerimônia inicial da bandeira, com todos os pais novos (e os antigos que queiram participar).
  • Também ficou decidido encaminhamento dos jovens aos Ramos conforme a faixa etária nos casos limítrofes (palavra difícil, heim!) entre os Ramos. Ou seja:
    • Jovens até 10 anos e 3 meses serão encaminhados ao Ramo Lobinho; acima disso, ao Ramo Escoteiro;
    • Jovens até 14 anos e 3 meses serão encaminhados ao Ramo Escoteiro; acima disso, ao Ramo Sênior;
    • Jovens até 17 anos e 3 meses serão encaminhados ao Ramo Sênior; acima disso, ao Ramo Pioneiro;
    • Jovens com idade entre 18 e 21 anos que declarem interesse em atuar como adultos voluntários ao invés de membros juvenis poderão ser alocados pela Diretoria como Escotistas nos Ramos Lobinho ou Escoteiro ou como Dirigentes, conforme as necessidades do GEJA.
A Portaria a ser publicada trará outras informações e detalhará melhor os casos acima.
Aproveitamos para divulgar nosso novo Portal, que pode ser acessado pelos endereços www.geja.com.br ou geja.escoteirosdf.org.br. Fiquem à vontade para fazer críticas e sugestões!